Rede Saúde Total

Invista nesses cinco alimentos para deixar a pele mais resistente contra o sol e a poluição

dicas-de-pele-blog-1

É claro que eles não substituirão o protetor solar, mas incluí-los na dieta pode fornecer um reforço importante, principalmente se a sua genética é mais propensa à degradação de colágeno

Você pode achar estranho falar em alimentação para prevenção de danos ambientais causados pelo sol e pela poluição, mas existem pessoas que, por uma predisposição genética, têm uma aceleração do envelhecimento da pele quando expostas aos raios solares (até oito vezes maior que o normal). “Todos nós somos resultados da interação dos nossos genes com fatores ambientais. O nosso estilo de vida, nossa alimentação, nível de atividade física e nível de estresse modulam a nossa suscetibilidade genética. O genótipo do gene MMP1 está relacionado a uma degradação do colágeno, oito vezes maior que o normal após a exposição solar. Existe também o genótipo do gene COL1A1, ligado à menor produção de colágeno. E é possível ver, além disso, a carência de genótipos de genes como SOD2 e CAT, o que compromete a capacidade antioxidante da pele em responder bem contra a ação dos radicais livres. E é por isso que a alimentação não substitui o protetor solar, mas é um reforço muito importante para deixar a pele mais resistente, evitando uma degradação de colágeno mais acentuado, e ajudando na formação dessa proteína de sustentação

Os dermatologistas dizem que você deve usar protetor solar o tempo todo, mesmo quando estiver dentro de casa. Portanto, não ignore esse produto no uso diário. O uso de protetor solar é importante porque previne o aparecimento de câncer de pele e o fotoenvelhecimento da pele. O produto ajuda a combater várias lesões benignas e malignas desencadeadas pelo sol, como: melanoses (manchas nas mãos e no rosto), melasma (mancha da gravidez ou não), leucodermia gutata (manchinhas brancas como sardas brancas nas pernas e braços), lesões pré-malignas (queratose actínica) e as malignas (câncer de pele: carcinoma basocelular ou espinocelular ou melanoma). Por isso, a médica recomenda o uso diário de um protetor solar com FPS de no mínimo 30. Para proteção extra contra os raios ultravioleta prejudiciais, você pode adicionar certos alimentos à dieta para aumentar a proteção solar natural e antioxidante da pele. Abaixo, a médica nutróloga destaca alguns alimentos que possuem qualidades naturais de proteção:

Tomates: Um estudo da Universidade de Michigan revelou que o licopeno, um antioxidante encontrado nos tomates, pode ajudar a prevenir queimaduras solares na pele. Os pesquisadores descobriram que as pessoas que consumiram 40 gramas de pasta de tomate por dia (ou seja, cerca de 16 miligramas de licopeno), estavam mais protegidas contra os raios ultravioleta do que aquelas que não consumiram pasta de tomate. Melancia: A melancia também é uma boa fonte de licopeno, um caratenóide que protege a pele contra queimaduras solares e câncer de pele. Os raios ultravioletas promovem a formação de radicais livres que podem danificar as células da pele. O licopeno atua como um escudo protetor para defender as células da pele desse ataque. Além do mais, a melancia é 90% aquosa, o que ajuda a manter seu corpo e sua pele hidratados.

Frutas vermelhas: com antioxidantes e vitamina C, que podem proteger a pele dos danos do sol, as frutas vermelhas também fornecem nutrientes importantes para a formação das proteínas de sustentação da pele, como colágeno e elastina.

Chocolate Amargo: o cacau é uma excelente fonte de antioxidantes como polifenóis e catequinas, que estudos descobriram ser eficazes na proteção da pele contra queimaduras solares e câncer de pele. O cacau contém quatro vezes mais polifenóis e catequinas do que o chá. Mas não é necessário exagerar: a dose diária de 25 a 30g, ou uma fileirinha da barra de chocolate amargo, já é suficiente.

Uvas pretas: com antioxidantes, as uvas pretas podem ajudar a bloquear os prejudiciais raios UV, prevenir rugas e aumentar a elasticidade da pele. “A fruta também é uma excelente fonte de Vitamina E que mantém a pele hidratada. Mas o que mais chama a atenção é o resveratrol, um polifenol que tem ação anti-inflamatória, protetora do DNA celular e antioxidante. Além disso, a vitamina C das uvas ajuda a revitalizar as células da pele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *